terça-feira, 5 de dezembro de 2006

VIRA-LATA II


A fossa que passa.
Repouso que força.
Misto, sem raça.
Vida em orça.
A peste que infesta.
O teste que forja.
Um uivo pra festa.
Um uivo pra corja.

Um comentário:

Koji disse...

Cara bonzão essa poesia. É de quem?
Viva o vira-lata!
Temos (eu e a Fabi) 6 gatos vira-latas que adotamos.

Abraços